Têca por Helô Rocha <3

Se aqui no Rio Farm e FYI dividem o meu amor, em São Paulo só tenho olhos para a Têca da estilista natural de Natal Helô Rocha. A cada desfile no SPFW meu encantamento pela marca só cresce! São estampas lindas, sutis e nada óbvias, tecidos finos e caimento perfeito.

Dessa vez a passarela mostrou um ar vintage misturado com o estilo Boho, nas estampas uma releitura das obras de um dos precursores da art nouveau William Morris, e na modelagem aquilo que eu mais gosto: saias volumosas, fendas, mangas largas, vestidos bem longos, recortes em pontos estratégicos, transparência e muita fluidez.

Currículo Criativo Fernanda Oliveira. docdesfile-teca-spfw-inv2014-18desfile-teca-spfw-inv2014-26desfile-teca-spfw-inv2014-22E um destaque todo especial para os acessórios, além dos chapéus (meu amor por eles é sempre incondicional), as bolsas ganharam muita bossa com franjas e detalhes, uma parceria certeira com o designer Caio Vinícius. Tca por Hlo RochaTca por Hlo RochaTca por Hlo Rocha

 

SPFW VERÃO 2014 – HIGHLIGHTS

Mais uma temporada do SPFW aconteceu durante essa semana, e separamos alguns looks que mais gostamos e que comprovam algumas tendências fortes que vão pegar no próximo verão. É até estranho já pensar em verão de novo ainda estando em Março, né? Mas agora nosso calendário fashion funciona assim..

Têca 2

Têca por Helô Rocha

a.h 2

Alexandre Herchcovitch

Forum 2

Forum

Adriana Degreas

Adriana Degreas

IMG_9352

Amapô

As listras deram o tom em vários desfiles e o branco e preto / off-white e preto se mostrou um combo bem forte pro próximo verão!

Amapô 3

Amapô

Cavalera

Cavalera

Ellus

Ellus

Colcci 2

Colcci

Neon

Neon

Triton 3

Triton

Água de Coco 4

Água de Côco

As estampas e o mix de estampas também apareceram em vários desfiles. Florais, étnicas, tropicais, poá.. deu de tudo!

Água de Coco 2

Água de Coco

Tufi Duek 2

Tufi Duek

Ronaldo Fraga

Ronaldo Fraga

Colcci

Colcci

Ju Jabour 3

Ju Jabour

Cropped top + hot pants, coletinho + suspensório ou mesmo numa blusa mais aberta, a barriga de fora também já é tendência pro próximo verão.. pra quem se arrisca, fica a dica!

E agora, preciso elogiar o desfile do João Pimenta! O estilista pela segunda consecutiva vez fez um desfile que me encheu os olhos.. único representante de moda 100% masculina nessa edição (o que é uma pena), fez looks pra um homem moderno, antenado e chic.. tudo lindo!

JP 2

jp 3

IMG_9355

E vocês, o que acharam dos desfiles? Já estão pensando no próximo verão?

CHIARA FERRAGNI STYLE

Quem é viciado no Instagram como a gente deve ter notado que esse fds rolou o maior bafafá em São Paulo por causa de uma visitante ilustre.. sim, Chiara Ferragni, blogueira e it girl (bota IT nisso) italiana está na cidade pra curtir o SPFW. Pra quem não sabe, Chiara escreve o The Blonde Salad, e recheia ele com seus looks incríveis. A bela ganha mimos das maiores labels do mundo e está sempre impecável, e claro, usa primeiro os hits que vão bombar em qualquer coleção.. Chiara também é designer de sapatos e já contribuiu com coleções para grandes marcas como a Mango. E aproveitando que está em terras brasileiras, nada melhor que mostrar um pouco do estilo dela, que mixa simplicidade com toques de ousadia e peças poderosas!

cf

cf 2

cf 4

cf 5

cf 6

cf 10

cf 8

cf 9

Hot or not?

São Paulo Fashion Week, sexto dia!

O último dia começou com a Cavalera em um desfile incrível que já falamos aqui. Voltando pra Bienal André Lima, Têca, Fernanda Yamamoto, Amapô e Samuel Cirnansck apresentaram suas coleções por verão 2013. Separamos o que mais se destacou em cada desfile!

André Lima:

Acostumado com os vestidos exuberantes de André Lima sentiram a mudança, não que os vestidos tenham deixado de ser, mas em vez de uma roupa black tie para uma festa noturna o estilista fez vestidos leves nos tecidos, proporções e estampas. Menos brilho e mais cor, em roupas com tecidos finos e esvoaçantes, detalhe na cintura marcada. Ideal para uma festa diurna, como um casamento!

Têca:

Assistir o desfile da Têca é um suspiro atra do outro, é o tipo de roupa que você olha e fala “Quero tudo no meu guarda-roupa!”. O tema da coleção não poderia ser mais inspiradora, A Volta ao Mundo em 80 Dias – Julio Verne, e pra quem ama viajar (como eu) é só soltar a imaginação e imaginar os looks em cada ponto do mundo! Muitas, muitas estampas, um comprimento mini, e cinturinha marcada eram o suficiente pro meu amor pela marca, mas ainda tinha os acessórios, ai ai.

Já pode querer essa bolsa né?! Ela parece ideal pra guardar minha câmera fotográfica, alguém me da de presente?!

Fernanda Yamamoto:

Hélio Oiticica e Luis Barragán serviram de inspiração pra marca, em vestidos com comprimentos curtos e silhuetas ora justas, ora oversized, também teve a mistura de texturas e cores.

Amapô:

Uma coleção inspirada nos dias mais quentes do ano tinha que ser colorida, flamingos, tucanos, cocos, frutas e drinques ocupavam peças inteiras, desde camisas até vestidos e blazers.

Samuel Cirnansck:

Verdadeiras ninfas entraram na passarela com vestidos esvoaçantes, a coleção foi 90%  feita à mão. Com muita transparência que revelava hotpants bordadas de pérola (riqueza!).

E ai qual desfile você mais gostou nessa temporada, e o que vai usar?!

São Paulo Fashion Week, Cavalera!

“Oi, oi, oi!” Pra quem é viciadinho na novela das 9 “Avenida Brasil” não teve jeito, a associação com Rita, Batata e Mãe Lucinda no lixão foi inevitável. A marca inovou, tirou jornalistas e fashionistas da Bienal e levou todo mundo pra Mooca, zona leste de São Paulo, isso porque o cenário do desfile foi um ferro velho.

O tema do desfile era “Salvador Rocks” mas da Bahia mesmo só o que fezlembrar foi a trilha sonora, com música de Raul Seixas e o som do berimbau. Nos looks femininos as camadas de tecidos, sobreposições e peças mullets  se sobressaíram, mas o que eu amei foi a estampa floral de uma delicadeza enorme e os vestidos azul marinho, com babado na bainha, o que tem sobreposição em branco ainda dá um ar romântico na peça pesada. A marca sempre une o streetwear bem rock e rebelde com o romantismo, e sempre dá certo!

Para os homens a aposta é a calça resinada em todas as cores, muitos casacos (verão bem pesadinho, né?). Os sneakers também chamaram atenção.

Os modelos com looks do desfile em momento descontraído, amei essas fotos!

A referência pode até ser Salvador, mas o que a gente associou na hora foram os filmes de anjos como: “Sem Notícias de Deus”, “As Asas do Desejo”, “Constantine” e “Anjos Rebeldes”, porque rolou uma variação de anjos maus, anjos bons e anjos da morte. Esta referência estava no anjo de negro em cima dos vagões de trem, na make dos modelos (ora leve, ora olhão preto) e nas coroas de flores negras e brancas.

Fora das passarelas os modelos também abusam do estilo rock’n’roll, muito preto, muita jaqueta de couro, t-shirts, tudo carregado de atitude:

E essa trança linda?! Quero aprender a fazer pra ontem, to completamente apaixonada! Aprendendo a fazer no site da Glamour.

Agora vamos ao assunto sério, no final do desfile vários estilistas como: Fause Haten, Reinaldo Lourenço, Alexandre Herchcovitch, Thomaz Azulay, Lino Villaventura, David Pollack, Marcelo Sommer e Samuel Cirnansck; além de Paulo Borges, idealizador do SPFW se juntaram para um protesto. Vestindo camisetas com os dizeres “Presidente Dilma precisamos falar com você! A moda agradece.” eles quiseram discutir a moda brasileira e a falta de incentivo a ela.

O fato é que hoje pagamos mais de 50% de imposto sobre uma peça de roupa, de acordo com Eduardo Dugois (@edugois no Instagram, segue lá!) diretor de marketing da marca Gloria Coelho: “A indústria automotiva emprega menos do que a moda e recebe muito mais benefícios. Importar tecidos complica também a produção das roupas, porque sofremos atrasos na entrega. E claro, uma redução de impostos. A cada R$ 100 que você paga em uma roupa, R$ 54 é só de imposto”. E ainda temos baixa qualificação na mão de obra e a falta de matéria prima. Isso faz com que a concorrência com o mercado internacional seja cruel, porque as marcas tem que importar o produto o que deixa tudo mais caro, também falta tecnologia pra um bom acabamento, assim as pessoas acabam preferindo comprar marcas internacionais, ou fora do Brasil, onde o custo X benefício é muito melhor.

A moda agradece e nossos bolsos também! Se reformularem a infraestrutura, baixarem os impostos e apoiarem uma das indústrias que mais emprega no país.

Parabéns aos envolvidos no desfile da marca e no protesto!

São Paulo Fashion Week, quinto dia!

O quinto dia da maratona de desfiles teve grandes nomes como Reinaldo Lourenço, Gloria Coelho e Herchcovitch, não tinha como esperar menos que desfiles lindos. Vamos ao melhor das passarelas!

Reinaldo Lourenço:

O tema era “O Sol por Testemunha”, a inspiração no design dos Riva Boats italianos e na alta costura dos anos 60 não deixaram dúvidas de um verão colorido, chic e ultrafeminino. Os vestidos minis com cortes diferenciados foram nossos preferidos, muitos feitos com micromatelassês artesanais que tiraram ainda mais suspiros, coleção linda!

R. Rosner:

Rodrigo Rosner buscou referência na Hungria do século 19. Com muitos vestidos na coleção, a cor que prevaleceu foi o branco, com toques de plumas, rendas e canutilhos pra dar glamour. Na make a sobrancelha bem marcada foi destaque, e não é o primeiro desfile que ela aparece, pra ficar de olho!

Gloria Coelho:

Um desfile futurista, com pouca cores na cartela e couro, que apareceu em calças e vestidos. O destaque fica para as tiras de tule.

Alexandre Herchcovitch Men:

Oi Cauã! Só por ele o desfile já era garantia de sucesso, mas não bastasse isso Herchcovitch trouxe para as passarelas samurais, guerreiros e soldados. Inspirado na 2ª Guerra Mundial, estampas lindas e cortes perfeitos, a coleção pros meninos agradou muito! Destaque para as caveirinhas do estilista nos detalhes, pra passarela toda decorada com jornais e pra trilha sonora, adoramos!

Vitorino Campos:

O estilista baiano estreou no SPFW com o pé direito e um desfile lindo. Vestidos elegantes e românticos, em cores quase monocromáticas (preto, branco e salmão) e algumas estampas geométricas. Os looks meio anos 50, com cintura marcada e saia rodada lembram Dior, já pode querer né?!

Lino Villaventura:

Dramático, performático, insinuante e elegante. A combinação de tecidos em recortes deixando o corpo à mostra através das transparências e a riqueza de detalhes encerraram o quinto dia!

Extra dos Bastidores:

A moda circula nos corredores, nas passarelas e também nos bastidores. Os modelos sempre optam pelo conforto na hora de se vestir, mas com  estilo. Pra inspirar!

Reinaldo e Herchcovitch foram os nossos preferidos, e os de vocês?!

São Paulo Fashion Week, quarto dia!

O quarto dia do SPFW começou com mais um desfile ao ar livre da Neon, seguido pelo teatral João Pimenta, a linda inspiração de Juliana Jabour, o estilista paranaense Jefferson Kulig, toda a bossa da Osklen e as cores da Colcci.

Neon:

A Neon mais uma vez levou o público para fora da Bienal. No lado externo do Parque Ibirapuera, Dudu Bertholini e  Rita Comparato fizeram um desfile leve e com forte inspiração nas ciganas. Os ícones da marca, hot-pants, tops cruzados, e penas de pavão estavam lá, assim como os lenços que foram feitos em parceria com a Scarf Me e viraram tendência na hora (na roupa, na bolsa, ou na cabeça). Outro ponto forte foi a maquiagem, um verdadeiro show de cores; os batons foram do rosa ao roxo, e as cores são: Lady Danger (amo!), Snob com Good to Go, Impassioned e Cyber (o destaque!), nos olhos sombras: Styledriven, Flesh Flare, Free To Be, Extra Dimension Warm Thunder, Extra Dimension Lunar e pó Glorify, tudo M.A.C.

João Pimenta:

O lado cênico do estilista está sempre presente. Inspirado na Folia de Reis (festa religiosa de Minas Gerais), representada por grandes máscaras e uma “dança” do modelo na passarela. Nas cores, sobriedade. Destaque para os tecidos, principalmente pras tramas naturais feitas com palha de seda.

Juliana Jabour:

As inspirações vieram dos anos 70, do glamour das festas do Studio 54 e o figurino da personagem de Michelle Pfeiffer no filme “Scarface”. O resultado são peças curtinhas, macacões e calças mais largas. O metalizado também apareceu, assim como os maxi colares, maxi brincos e maxi pulseiras, as bolsas-saco e as sandálias (lindas!). A make foi laranja nos lábios com batom Morange da MAC + gloss Star Lips Orange, da Make B.

Jeferson Kulig:

Saiu na frente com tecidos alternativos e ecologicamente corretos, cinturas marcadas e corte estruturado.

Osklen:

É o Rio de Janeiro na passarela, nas cores e nas estampas. Para os meninos, as camisetas continuam sendo o hit, comuns ou em cortes diferenciados e em tons claros, acompanhadas por macacão de neoprene ou calça de linho. As meninas da marca usam saias, vestidos, e calças, que variam entre os tons claros, as estampas de coqueiros da orla e as cores do pôr-do-sol! Mas o que chama atenção é a quantidade de bolsas, desde a carteira, passando pela de palha, as de couro e as metalizadas, todas desejo!

Colcci:

As estrelas da marca este ano foram a angel da Victoria’s Secret Candice Swanepoel e os looks coloridos. A coleção intitulada de “Paradise Island” apareceu de forma despojada, mas ao mesmo tempo elegante. Algumas estampas lembravam tubos de ondas, o jeans veio escuro e a modelagem sofisticada. Amor pelos shorts, que vão com camisetas, casaquinhos ou blusa cropped, quero todos!

Nos Bastidores:

Um extra aqui no blog é o estilo de alguns modelos fora da passarela!

Qual o preferido de vocês? A gente amou Colcci e Osklen!