Cinema : Melhor Atriz

Uma das categorias que foi quase completa na minha maratona #Oscar2015 foi a de melhor atriz, o quase ficou por conta de “Para Sempre Alice” da diva Julianne Moore não ter estreado, ainda assim minha torcida vai pra ela (é só assistir o trailer que me arrepio).

PicFrame-1Hoje assisti o filme “Dois dias, uma noite” com a linda Marion Cotillard, uma das indicadas, uma produção belga/francesa com direção dos irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne.

Marion é Sandra, que após ficar de licença para curar uma depressão se vê com grandes chances de perder o emprego, isso porque a fábrica em que trabalha acredita que os outros 16 funcionários deram conta do trabalho e que não precisam mais dela. Seus colegas tem a chance de escolherem entre um bônus de 1000 euros, ou ajudar Sandra a ficar no emprego. Para isso ela tem dois dias e uma noite para persuadir todos, com a ajuda do seu marido Manu (Fabrizio Rongione).

É mais um filme mostrando uma vida comum, sem nada de extraordinário, mas carregado de emoções, sutileza e humanismo, palavra difícil nos dias de hoje. No final entre um sim e um não você tenta entender a sociedade em que a gente vive.

Outros trabalhos dos diretores foram “Rosetta” de 1999 e “A Criança” de 2005, trabalhos que lhes renderam a Palma de Ouro em Cannes, ou o mais recente e lindo “O Garoto de Bicicleta” de 2011.


 

Há quase um mês assisti “Livre” sem grandes expectativas, minha irmã não gostou muito do livro. Reese Witherspoon que concorre a mais uma estatueta após 8 anos de “Johnny & June” (You say you’re looking for someone who’ll pick you up each time you fall, to gather flowers constantly… la la la), interpreta Cheryl Strayed autora do livro.

Uma mulher que passa por uma perda dolorosa, perde o controle em drogas, álcool e sexo, que para se recuperar precisa ficar sozinha, se conhecer e superar tudo. Escolhe resolver tudo fazendo uma caminhada de 1.770 quilômetros pela Pacific Crest Trail, trilha que vai da fronteira dos EUA com o México até o Canadá.

Sem maquiagem e bem mais magra, Reese da bastate veracidade as cenas, dirigidas por Jean-Marc Vallée, de “Clube de compras Dallas”. Mas ainda assim o filme é bem fraco no meu ponto de vista, em alguns momentos o roteiro faz lembrar “Na natureza selvagem”, esse sim um filme incrível que faz qualquer pessoa refletir, mas eu não consegui encontrar nada tão profundo que me fizesse embarcar na jornada dessa mulher, o longa no todo é raso.


 

As outras concorrentes são Rosamund Pike por “Garota Exemplar” e Felicity Jones por “A Teoria de Tudo”. Amy Adams foi esquecida por sua interpretação em “Grandes Olhos”, um filme bom e dos mais normais na carreira de Tim Burton.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s