São Paulo Fashion Week, Cavalera!

“Oi, oi, oi!” Pra quem é viciadinho na novela das 9 “Avenida Brasil” não teve jeito, a associação com Rita, Batata e Mãe Lucinda no lixão foi inevitável. A marca inovou, tirou jornalistas e fashionistas da Bienal e levou todo mundo pra Mooca, zona leste de São Paulo, isso porque o cenário do desfile foi um ferro velho.

O tema do desfile era “Salvador Rocks” mas da Bahia mesmo só o que fezlembrar foi a trilha sonora, com música de Raul Seixas e o som do berimbau. Nos looks femininos as camadas de tecidos, sobreposições e peças mullets  se sobressaíram, mas o que eu amei foi a estampa floral de uma delicadeza enorme e os vestidos azul marinho, com babado na bainha, o que tem sobreposição em branco ainda dá um ar romântico na peça pesada. A marca sempre une o streetwear bem rock e rebelde com o romantismo, e sempre dá certo!

Para os homens a aposta é a calça resinada em todas as cores, muitos casacos (verão bem pesadinho, né?). Os sneakers também chamaram atenção.

Os modelos com looks do desfile em momento descontraído, amei essas fotos!

A referência pode até ser Salvador, mas o que a gente associou na hora foram os filmes de anjos como: “Sem Notícias de Deus”, “As Asas do Desejo”, “Constantine” e “Anjos Rebeldes”, porque rolou uma variação de anjos maus, anjos bons e anjos da morte. Esta referência estava no anjo de negro em cima dos vagões de trem, na make dos modelos (ora leve, ora olhão preto) e nas coroas de flores negras e brancas.

Fora das passarelas os modelos também abusam do estilo rock’n’roll, muito preto, muita jaqueta de couro, t-shirts, tudo carregado de atitude:

E essa trança linda?! Quero aprender a fazer pra ontem, to completamente apaixonada! Aprendendo a fazer no site da Glamour.

Agora vamos ao assunto sério, no final do desfile vários estilistas como: Fause Haten, Reinaldo Lourenço, Alexandre Herchcovitch, Thomaz Azulay, Lino Villaventura, David Pollack, Marcelo Sommer e Samuel Cirnansck; além de Paulo Borges, idealizador do SPFW se juntaram para um protesto. Vestindo camisetas com os dizeres “Presidente Dilma precisamos falar com você! A moda agradece.” eles quiseram discutir a moda brasileira e a falta de incentivo a ela.

O fato é que hoje pagamos mais de 50% de imposto sobre uma peça de roupa, de acordo com Eduardo Dugois (@edugois no Instagram, segue lá!) diretor de marketing da marca Gloria Coelho: “A indústria automotiva emprega menos do que a moda e recebe muito mais benefícios. Importar tecidos complica também a produção das roupas, porque sofremos atrasos na entrega. E claro, uma redução de impostos. A cada R$ 100 que você paga em uma roupa, R$ 54 é só de imposto”. E ainda temos baixa qualificação na mão de obra e a falta de matéria prima. Isso faz com que a concorrência com o mercado internacional seja cruel, porque as marcas tem que importar o produto o que deixa tudo mais caro, também falta tecnologia pra um bom acabamento, assim as pessoas acabam preferindo comprar marcas internacionais, ou fora do Brasil, onde o custo X benefício é muito melhor.

A moda agradece e nossos bolsos também! Se reformularem a infraestrutura, baixarem os impostos e apoiarem uma das indústrias que mais emprega no país.

Parabéns aos envolvidos no desfile da marca e no protesto!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s